Sobre o Samsung Galaxy Alpha

O Samsung Galaxy Alpha foi lançado hoje, dentro do esperado, e dentro da lógica interna da Samsung de provar que pode, sim, lançar um telefone que tenha um visual mais sofisticado que a média dos lançamentos da empresa.

(Aliás, o único “avanço” técnico é mesmo ser o primeiro Exynos com LTE dos coreanos na maior parte do mundo.)

Confesso que esperava mais agressividade da Samsung. Esperava que o Galaxy Alpha fosse uma versão moderna, por exemplo, do Nokia 8800, um telefone que, ainda hoje, é um símbolo de elegância e luxo – porque, afinal, no high-end é isso que a Samsung Mobile precisa, de um telefone que mostre a capacidade do chaebol como um todo de fazer um objeto do desejo.

No entanto, estamos falando da Samsung, e certamente a escolha foi pelo “bom o suficiente”. Deve resolver, mas não deve ser a solução.

Anúncios