À espera do Android One no Brasil

Primeiro post da nossa semana de pedidos ao Google.

É verdade que vazou no sábado, mas hoje saíram os primeiros Android One, vindos da Spice Mobile, Micromax e Karbonn Mobiles.

A estratégia de cobrar um pouco mais que o 100 dólares (o limite do low-end) mas dar um telefone com tela maior, com mais memória e capacidade de processamento, e uma versão do Android atualizada, pura e sustentada pelo Google tem tudo para dar certo, especialmente porque o low-end estava precisando de uma chacoalhada dessas (por exemplo, por pouco menos da metade do preço o indiano leva um telefone WVGA de 4″, 256MB de RAM, 512 MB de ROM, câmera frontal VGA e traseira de 2 megapixels, Jelly Bean 4.2.2).

E porque achamos que o Android One precisa desembarcar no Brasil o mais cedo possível em 2015?

Porque o low-end precisa de um chacoalhão não apenas na Índia, na Indonésia, nas Filipinas, no Paquistão, no Nepal e em Sri Lanka. Porque os fabricantes nacionais tem enormes dificuldades de lançar Androids com versões recentes e mantê-los atualizados, mais do que até mesmo a segunda linha dos fabricantes internacionais. Porque Samsung e LG precisam de uma patada bem dada no traseiro para pararem de oferecer o low-end que eles oferecem. E por aí vai.

Mas algum fabricante local (Positivo, Multilaser, DL, Philco etc) precisa se mexer. Ou ser mexido.

Anúncios

2 comentários sobre “À espera do Android One no Brasil

  1. Sabe quem eu acho que vai se dar bem na história? CCE! Ou melhor, a Lenovo.
    Já fez a parceria com a Nvidia pro Tegra Tablet ser exclusividade Gradiente aqui e é conhecida por ser a parte low end da trindade Lenovo/Motorola/CCE. Se tiver garantia de atualização do Google e fechar na faixa dos 350 reais no lançamento (um pouco abaixo do Moto E, garantindo promoções por ~270), mas tiver toda a dignidade do irmão mais velho… prevejo sucesso!

    Curtir

Os comentários estão desativados.