O que não salvou o GP2X pode salvar o OUYA?

Apesar do Kickstarter ter sido um arraso, apesar das grandes esperanças, infelizmente o OUYA não decolou como produto de massa; felizmente houve uma correção de rota e o console/plataforma agora se volta para makers e DIY-ers.

Quem tem mais tempo vai lembrar do GP2X e do Caanoo1 e se perguntar se o OUYA vai ter os mesmos problemas, já que os dois tem o mesmo público produtor de jogos (caseiro e/ou independente).

Acredito que não, por um único motivo: ao deixar de ser apenas um console e passar a ser uma plataforma, tendo acesso a dispositivos de outros fabricantes (MadCatz e Xiaomi), a OUYA dá aos produtores independentes de jogos mais possibilidade de aparecerem além dos compradores do próprio console.

É verdade que não há nada garantido de que esta manobra salve a OUYA como empresa independente. Mas é, certamente, a melhor chance.


  1. Não vou citar o OpenPandora por causa dos inúmeros problemas que o videogame teve para (não) ser lançado, que não tem nada a ver com makers e DIY-ers. 
Anúncios