O curioso caso dos blogueiros tentando entender o mundo dos tablets baratos

O Rodrigo Ghedin fez uma pergunta bem pertinente: quem compra tablets de R$300? Afinal, estamos falando de 38% do mercado nacional de tablets, ou algo em torno de 500 mil unidades vendidas apenas em julho e agosto.

Acho que apenas o Data Popular seria capaz de responder à pergunta – nos ajude, LázaroRenato Meirelles, a entender – mas, se serve de consolo, vai uma historinha muito mal resumida.

Dia desses precisei dar consultoria para um parente bem menos tecnológico, que queria um tablet sem muitas pretensões, só para acessar portais populares e redes sociais. Nem pensei duas vezes: levei a pessoa a um shopping desses que tem várias lojas bem conhecidas e que vende todo tipo de marca de tablets, notebooks, celulares etc.

Gastamos muita sola de sapato aqui e ali, parando nas lojas, perguntando nos tablets, testando, sentindo como o tablet se comporta na mão, essas coisas que só fazem sentido quando se compra offline1. Eu lá sofrendo com alguns scrollings e lags e essas coisas todas que irritam todo bom gadget nerd que se preza, e a pessoa achando tudo beleza.

No final, convenci o parente a gastar R$500 e levar um Galaxy Tab 3 Lite, que ela achou até bem rápida pro que ela queria fazer, além de ser de uma marca que ela conhecia. Um pouco mais do que ela gostaria, mas o que importa é que ela adorou e casa muito com o que ela queria. Eu não compraria um Galaxy Tab 3 Lite pra mim, no entanto não é o que eu queria, mas sim o que ela queria.

E sair um pouco de nós talvez nos ajude a entender o que ocorre em classes sociais e/ou de imersão tecnológica diferente da nossa. Ou não.


  1. Não podia ser online porque eu estava de passagem e a consultoria incluía apoio nos primeiros momentos de uso. 
Anúncios

2 comentários sobre “O curioso caso dos blogueiros tentando entender o mundo dos tablets baratos

  1. Sei que você deixou bem claro que precisava ser offline até pra poder prestar a “consultoria” em configurações iniciais e afins, mas não consigo me segurar rs

    Com 500 reais dava pra comprar vários tabs melhores online, o que me faz sempre pensar em como o comércio offline atualmente só vende bem para leigos, seja no que for – roupas, perfumes, eletrônicos etc.

    Não é o tema do post nem do blog, mas é incrível como se você tiver a mínima noção sobre um produto (roupas de marca, perfumes importados, até filtros de linha hehe) qualquer promoção/liquidação de loja física fica ainda assim parecendo uma enganação.

    Curtir

Os comentários estão desativados.