A vida e as aventuras do Raspberry Pi 3 Model B

Nos 4 anos de vida do Raspberry Pi, o pequeno computador originalmente de uso educacional acabou ganhando dois usos bem distintos, algumas vezes contraditórios entre si: como um pequeno desktop e como centro de dispositivos IoT.

O Raspberry Pi 3 saiu hoje, 4º aniversário do lançamento do Raspberry Pi original, para manter o equilíbrio entre todos estes múltiplos usos.

Pelo já famoso preço de 35 dólares, o Raspi 3 refina o Raspi 2 com um novo SoC (BCM2837, quad-core Cortex-A53@1,2GHz), Bluetooth Low Energy e Wifi bgn, mantendo todo o resto (1GB de RAM, GPIO com suporte a HAT etc).

A mudança para um SoC de 64 bits já deve ser o suficiente para evitar qualquer dúvida não apenas sobre o uso como desktop mas também – e isso é importante no caso do IoT – sobre a capacidade de manter o software atualizado num mundo ARM migrando dos 32 para 64 bits (embora a Raspberry Pi Foundation diga que vai ver se vale a pena mudar o Raspbian para 64 bits etc).

E, apesar da concorrência cada vez maior (desde a Hardkernel, que lançou coisa hoje pra não ser esquecida, até desktops como o Remix Mini), o Raspi 3 continua sendo o padrão. E, certamente, continuará assim com o Raspi 3 e seus futuros parentes (Raspi 3 Model A e Raspi Compute Module 3).

Anúncios