eelo: a distro AOSP do criador do MandrakeLinux

Quem estava por dentro da cena Linux na década passada lembra do Mandrake Linux, depois Mandriva: uma das primeiras distros desktop Linux a se preocupar com facilidade de instalação e uso, foi durante um tempo a referência neste campo, até a chegada do Ubuntu.

Depois de um tempo sumido das manchetes, Gäel Duval, o criador da distro, volta com o crowdfunding do eelo, uma distribuição AOSP voltada para a privacidade.

eelo.png

Com um discurso que o aproxima do Pure OS, uma ideia de segurança que o aproxima do Copperhead OS e uma base Lineage OS, o eelo tem um monte de lacunas a serem preenchidas; provalvemente a única definição firme neste momento é o Bliss Launcher. No entanto, faltando 30 dias para terminar o crowdfunding e já com mais de 10% da meta de 25 mil euros, está mais ou menos certo que Duval e sua equipe terá tempo de tapar estes buracos assim que encerrar a campanha.

(via Xataka Android)

 

O Purism Librem 5 e os dois grandes desktops Linux

O Librem 5 consegue dois apoiadores de peso: se semana passada o KDE anunciou parceria com a Purism para portar o Plasma Mobile, esta semana a Fundação GNOME anuncia que também será parceira da Purism para que as tecnologias GNOME/GTK funcionem bem no telefone livre.

Faltando 33 dias e chegando a um terço do 1,5 milhão de dólares de meta, o crowdfunding do Librem 5 precisará de todo apoio que conseguir.

Crowdfunding do dia: Jelly, o minúsculo telefone com 4G e Nougat

Lembra quando o telefones cabia no bolso frontal das calças jeans sem ficar com parte considerável para fora? Lembra quando o telefone cabia em qualquer bolsinha feminina?

Se você se lembra e tem saudade, mas não quer abrir mão das amenidades de 2017, agradeça à Unihertz, porque o Jelly é o seu crowdfunding. Tela de 2,45″, 4G LTE (não suporta a Banda 28, mas suporta as Bandas 3 e 7), Android Nougat, 1GB/8GB (ou 2GB/16GB na versão Pro), entrada de áudio, microSD.

E, aparentemente, existem Jellys por aí. Pelo menos na mão de alguns youtubers conhecidos.

Sim, já bateu a meta (que era baixinha), mas ainda tem Jelly pra quem estiver interessado em passar, digamos, o réveillon com um telefone que não vai dizer pra todo mundo “oi, eu tenho um telefone aqui, me rouba!”.

Crowdfunding do dia: Gemini, PDA com Linux e Android

O designer dos Psion 3 e 5. O design dos Psion 3 e 5. O PDA com teclado que definiu todos os PDAs com teclado está de volta – e, como estamos em 2017 e PDA é um produto de muito nicho, está no Indiegogo. Rodando Android e Linux, com versões Wifi e Wifi+LTE.

gemini_annotated_w648px

(via El Reg, óbvio, tem poucas coisas mais inglesas na computação que Psion)

Crowdfunding do dia: Panther Alpha

Interessado em um desktop ARM com Linux mais poderoso que o Raspberry Pi 3? O Panther Alpha está no Kickstarter.

https://www.kickstarter.com/projects/panthermpc/panther-alpha-the-super-mini-computer

As especificações são bem parecidas com o Jide Remix Mini, já que tem um Amlog S905 (quad-core Cortex A53 a 2GHz), 2GB de RAM, 32GB de armazenamento, microSD, HDMI, Wifi, Bluetooth, Gigabit Ethernet, duas USB etc; em termos de software, roda Panther OS, que é um Linux derivado do Fedora; a Panther MPC promete updates frequentes.

Remix IO: o Remix OS chega aos set-top boxes

Depois de tablets, mini PCs e tudo-em-um, o Remix OS chega aos set-top boxes, com o Remix IO, novo crowdfunding da Jide.

https://www.kickstarter.com/projects/jidetech/remix-io-a-4k-nougat-powered-all-in-one-device

É mais poderoso que o Remix Mini, tem suporte a 4K e 60fps e o Remix OS que vem nele, além de se adaptar para ser desktop, console ou set-top box, pode rodar apps Android e Android TV.

O crowdfunding no Kickstarter vai durar um mês e a meta de 250 mil dólares deve ser batida facilmente, já que o Remix IO começa a 99 dólares. Entrega prometida para março do ano que vem, e pelas experiências anteriores é mais ou menos plausível acreditar na Jide sobre esta data.