Fairphone, F-Droid e os updates automáticos de apps

Os usuários do Fairphone Open, a versão AOSP do sistema do Fairphone 2, agora podem usar o F-Droid como loja de apps sem precisar dar voltas e mais voltas na hora da necessária atualização dos apps instalados.

É a primeira ROM AOSP que tem auto-atualização de apps sem o GMS por perto, o que é uma excelente notícia para quem quer viver uma vida Google-less, ou pelo menos open source, no Android.

Os interessados podem ler mais aqui.

O mundo das pré-vendas do Fairphone 2 e do Turing Phone

Falamos do Fairphone em outros tempos, e isso foi há dois anos atrás. Tempo suficiente para um sucessor. O Fairphone 2 está em pré-venda, vem com Lollipop, custa 529 euros, e é bem modular, não no nível Project Ara, mas no nível de “é fácil de consertar”.

Já o Turing Phone é bem diferente, porque junta encriptação total, um jeitão de muscle car e liquidmorphium (um composto mais forte que titânio ou aço). Mas também vai entrar em pré-venda.

Fairphone 2: mesma bondade, mais modularidade

O Fairphone apareceu em 2013 com a proposta de ser livre de minerais de conflito e com fornecedores que respeitam trabalhadores e meio ambiente.

Dois anos depois, a Fairphone lança a segunda versão do seu telefone. E, desta vez, além das promessas da primeira versão, temos um telefone extremamente modular, podendo trocar praticamente qualquer componente do telefone. Não é assim um Project Ara (não é possível trocar as antenas nem o SoC Qualcomm Snapdragon 801), mas é muito mais modular (e, portanto, mais reparável) do que o resto.

Agora só falta a colocação no mercado.