Do que chamou nossa atenção na (pré)IFA 2017

ifa_layout_images_logo.png

Sempre a pré-IFA, que são os press days, são mais interessantes que a IFA em si… mesmo sendo uma IFA em que nada de surpreendente aconteceu.

Porque estamos perto do Natal, e a IFA é uma feira enorme e que não é centrada em smartphones e tablets, é a hora perfeita de mostrar algumas atualizações: a Samsung anuncia novas versões dos seus wearables Tizen (este ano, Gear Sport e Gear Fit2 Pro), a Acer anuncia um novo Chromebook (este ano, uma nova versão do Chromebook 15), a LG anuncia novo topo de linha da série V (o V30 não tem mais segunda tela e o outro chaebol adota a tática da Sony de duas iterações anuais do seu topo de linha), a Sony atualiza mais uma vez seus topos de linha (voltou o Compact, oba!) e sua gama média, a volta da linha Moto X (e depois de dois anos de ausência, e da maneira Lenovo de fazer as coisas), uma edição especial do Blackberry KeyONE (a “Black Edition”)…

Mas volta e meia tem coisas inesperadas acontecendo…

Anúncios

Família Q6: finalmente a LG retorna à luta da gama média?

Se o G6 recolocou a LG na conversa da gama alta, nada mais apropriado que trazer a linguagem de design do aparelho, trocar o chip por um Snapdragon 435, atochar RAM e armazenamento, tirar umas coisinhas aqui e ali e… vender como Q6+/Q6/Q6α.

Não sei se é o suficiente para recolocar a LG na conversa da gama média, mas pelo menos a LG está tentando seriamente.

Do que chamou nossa atenção na CES 2017

ces

A CES 2017 começou nesta quinta e vai até domingo, mas – como toda feira que se preza – os anúncios interessantes são antes da feira.

Se tudo hoje em dia tem que ter inteligência e poder computacional, porque não as geladeiras, este ponto central das cozinhas? A Samsung já está na segunda geração de geladeiras com Tizen, e a LG agora se aventura com uma geladeira com WebOS (e Amazon Alexa).

“Ahn, falta bicicleta inteligente!”. A LeEco anunciou suas bicicletas (!) com Android (!!) na CES.

A Asus lançou seu novo Chromebook Flip, e o C302 finalmente gira a tela em 360º. A Samsung lançou dois Chromebooks (Plus e Pro) com Play Store, touchscreen e stylus. O Chrome OS tem um início de ano mais que promissor.

A Endless lançou sua nova linha de computadores, desta vez com foco em mercados de países desenvolvidos; mas continuam lá o Endless OS e a lógica de mini-PCs baratos.

O LG V20 está entre nós

Snapdragon 820, 4GB de RAM, segunda tela, duas câmeras traseiras, leitor de digitais, bateria removível (sem parecer trocar um cartucho) e um jeitão mais parecido com uma iteração do G5mas sem a modularidade do G5.

E, claro, Android 7.0 Nougat de fábrica, evidente que com aquela UX da LG que só a LG gosta na face da Terra.

EDIT: Sim, os LG Friends ficam com a linha G, não chegam na V. E nada se teremos um V20 SE (espero que não tenha).

Enquanto o Note 7 não vem

Amanhã tem Note 7, certo? Então hora de conseguir alguma coisa antes.

A LG, precisando desesperadamente de boas notícias na sua divisão mobile, anunciou que o LG V20 virá em setembro… e não é só isso, será o primeiro não-Nexus a vir com Android Nougat.

Já a Huawei, menos desesperada, lançou na China o Honor Note 8: aparentemente o único motivo da existência deste telefone é ter um tamanho (6,6″) maior que o do Xiaomi Mi Max e do Lenovo Phab 2 (6,4″).

No 2016 dos supermédios, o 65x ganha adjetivos

Ainda no tema 2016 dos supermédios. Agora incluindo adjetivos.

O LG G5 que virá para a América Latina, China e países da CIS (as ex-repúblicas soviéticas, incluindo a Rússia) terá o nome G5 SE.

E a HTC, da qual falamos pouco por estar fora do Brasil, lançou seu novo topo de linha, o HTC 10, com Snapdragon 820, 4GB de RAM e 32 ou 64GB de armazenamento. Mas estamos no 2016 dos supermédios e alguns países do subcontinente indiano, do Sudeste asiático e a China receberão o HTC 10 Lifestyle, com Snapdragon 652, 3GB de RAM e apenas a versão de 32GB de armazenamento – tal e qual o G5/G5 SE, todo o resto fica mantido (câmeras com OIS dual, som de alta qualidade, microSD, USB Tipo C, tela Quad HD de 5,2″ etc etc etc).

(ATUALIZAÇÃO: A HTC Índia agora fala que o Lifestyle tem 820. Tá confuso.)

No 2016 dos supermédios, 65x é o novo 820

Já sabemos que 2016 é o ano dos supermédios: do que intuitivamente entendemos como topos de linha, nas duas primeiras grandes feiras do ano tivemos apenas o Galaxy S7 e o G5 “full”; e se relaxarmos e definimos que basta o Snapdragon 820 ou equivalente Exynos/HiSilicon, somamos o Xiaomi Mi5 e o Sony Xperia X Performance. E isso não é em todos os mercados; se tirarmos o fato da Xiaomi atuar em um número limitado de países, sabemos que em boa parte do mundo não veremos o X Performance e o G5 virá com Snapdragon 652 e 3GB de RAM.

Ou seja, para boa parte do mundo, realisticamente um dispositivo com Snapdragon 65x (Xperia X, G5 H840, até mesmo o Galaxy A9 que – acho – não ficará restrito à China1) será o topo de linha possível.

Continuar lendo

O LG G5 latino é lite sem ser Lite

Lembram do LG-H840 que passou esta semana na Anatel? O que era citado com LG G5 Lite, com Snapdragon 652, 3GB de RAM e a mesma tela 5,3″ Quad HD?

Via Xataka Android, somos alertados que os chilenos do Pisapapeles descobriram na MWC que é este modelo que virá como LG G5 (sem o Lite) para a América Latina e outros mercados pelo mundo afora; de bônus, o G5 lite-sem-ser-Lite perdeu o suporte ao visor de realidade virtual LG 360VR.

Não acho que tenha sido uma boa ideia da LG deixar o mercado high-end latinoamericano de 2016 na mão da Samsung. Mas enfim.