A aposta da Nokia/HMD Global no Oreo

Uma das promessas da HMD Global ao trazer de volta os smartphones Nokia foi manter toda a linha atualizada. Até agora tem conseguido, mesmo que o Nokia 3 tenha demorado mais que o esperado. Então parece justo que a próxima parada seja a distribuição de Oreos.

Detalhe para Juho Sarvikas, o gerente de produto da HMD, não prometendo datas… o que faz todo sentido enquanto o Project Treble não vem a todos salvar (ou pelo menos facilitar o trabalho de atualização, ou mesmo de flashar ROMs de terceiros).

Anúncios

O Nokia 8 está entre nós

Com especificações de topo-de-linha-mas-não-tanto-topo-de-linha-assim – estão lá as bordas e o botão capacitivo, mas também o Snapdragon 835, a tela QHD 5,3″, os 4GB/64GB de RAM/armazenamento (ah, e microSD), USB-C, TRÊS câmeras (duas traseiras e uma frontal) de 13 megapixels, Android 7.1.1 com as promessas de atualização constante e rápida mantidas.

E com preço de topo-de-linha-mas-não-tanto-topo-de-linha-assim: na Europa Continental, o Nokia 8 sairá a 599 euros, abaixo de Samsung Galaxy S8, LG G6 e HTC U11, mas acima do OnePlus 5… e sim, a startup da Oppo é o telefone com o qual o Nokia 8 será comparado.

Eu? Continuo esperando para ver se o Nokia 7 será mesmo o novo Nexus 5/5X (linha Nexus, saudade verdadeira, saudade eterna).

Nokia 6: o primeiro telefone da HMD Global é para a China

Todo mundo espera o lançamento oficial do portifólio da HMD Global na MWC, mas isso não impediu a empresa finlandesa de anunciar o Nokia 6 para a China.

É um gama média bem gama média (Snapdragon 430), mas tem algumas coisas bem interessantes (4GB de RAM e 64GB de armazenamento) e está a um preço competitivo no tenso mercado chinês.

E, como é somente para a China, vamos fingir que não vimos os botões capacitivos nem o microUSB.

A Nokia, de volta, pra valer, em 2017

nokia_white_logo

Não que fosse uma surpresa, mas agora é oficial: a HMD Global vai lançar telefones com a marca Nokia no primeiro semestre de 2017. Os chilenos do Pisapapeles tem informações mais específicas: evento em Dubai em janeiro para apresentar os planos, lançamento na MWC 2017 e volta ao mercado chileno no segundo trimestre – acho que é um bom sinal sobre uma eventual volta da Nokia ao mercado brasileiro.

Nokia N1: um Nseries rodando Android

Se lembram da Nokia? Não a que fabricava telefones e foi vendida pra Microsoft, mas a Nokia mesmo, que ficou na Finlândia, que hoje tem o HERE Maps, a NSN y otras cositas más?

Hoje lançou o N1: além de evocar a Nseries (e, podemos dizer, ser o primeiro Nseries com Android), tem tela 7,9″ de 2048×1536 e aspecto 4:3, Intel Atom Z3580 de 64 bits, Lollipop com Z Launcher e cabo USB reversível.

O Nokia N1 é fabricado pela Foxconn em regime de OEM (a Nokia licencia a marca e o Z Launcher) e começa saindo no Ano Novo Lunar chinês (meio de fevereiro) – provavelmente sem os apps Google, estamos falando de China – a 250 dólares. A Nokia fala em Rússia e “mercados seletos” (esperamos que já com apps Google) no futuro, mas nada de mais concreto sobre isso.