Os dias de comer Oreo

O nome favoritíssimo venceu: a nova versão do Android, 8.0, se chama mesmo Oreo.

Código no AOSP e imagens saindo do forno (inclusive para os abandonados Pixel C e Nexus Player, uau!), OTA daqui a alguns dias etc.

Ao contrário do Nougat, não foi anunciado Oreo vindo de fábrica em nenhum telefone não-Google; talvez não fosse mais tão necessário, com uma galera prometendo correr para atualizar.

PS.: Aqui é biscoito, mas aí pode ser bolacha que tá tudo bem. Tá tudo bem também se aí for Minas e tudo se chamar trem.

Anúncios

Os Pixel Phone by Google estão entre nós (e uma observação sobre Brasil)

Contando um lançamento por fotos em tuítes…

…e Daydream VR. E Google Assistant. MUITO Google Assistant.

O texto abaixo foi extraído da newsletter desta semana (que, aliás, você deveria assinar, se já não assinou); a única edição foi trocar de Google Pixel para Pixel Phone (sério, ficar repetindo Pixel Phone by Google o tempo todo não vai rolar).

Bônus: sobre as chances dos Pixel Phone chegarem ao Brasil

Com o grande evento do Google ocorrendo terça, é mais ou menos esperado que surja a especulação sobre se, como e quando os Pixel Phone virão para o Brasil.

Estamos falando apenas do Pixel Phone; outros produtos, como o Google Wifi, tem outra dinâmica de vinda ou não; e me surpreenderia se o Chromecast Ultra não vier.

Do timing de passagem na Anatel

Todos os caça-ovos do SGCH estão procurando os Pixel e Pixel XL; se pegarmos a série histórica das passagens dos Nexus no Brasil, passar antes do lançamento oficial é exceção e não regra.

Do primeiro momento

Os Pixel, no momento do lançamento, certamente ficará restrito aos mercados onde o Google já tem a Store. Alguém viu algum sinal da Google Store no Brasil? Nem eu.

De um momento futuro

A vinda dos Pixel fica dependendo de alguns fatores:

  • Pós-venda: seja por venda direta, seja por venda via terceiros, o Google Brasil já teria que estar em marcha com uma operação de reforço do pós-venda (assistência técnica, troca de produtos etc) para receber os telefones. Não tem nenhum sinal de estar ocorrendo este reforço.
  • Preço:  A HTC saiu do Brasil e não tem nenhuma unidade fabril nem contrato com alguma das montadoras em território nacional;  portanto, quase certamente o Pixel seria importado. Ter que importar um aparelho já caro em dólar, ainda mais com a instabilidade cambial constante, pode ser um obstáculo muito grande.

“Ah, então o melhor é importar?”

Se você quer um Pixel logo que sair, não tem alternativa. Se você pode esperar até uns 3 a 4 meses, melhor, porque fica mais claro se eles virão ou não.

O dia dos Pixels no Android Police

Vamos contar: preço (o Pixel saindo a 649 dólares, ouch), um aparecimento em um comercial da Nest para a Holanda, fotos ao vivo (que batem com as imagens do comercial da Nest) e… a confirmação do dia 4 de outubro. E, sim, é made by Google, a HTC volta às suas origens de OEM, lá nos tempos clássicos do Windows Mobile.

Lembrando que ontem o GCF revelou os modelos dos Pixel e Pixel XL internacional e América do Norte.